quarta-feira, 8 de abril de 2009

Neo e Sócrates

Por que as personagens do filme afirmam que Neo é "o escolhido"? Por que eles estão seguros de que ele será capaz de realizar o combate final e vencer a Matrix?

Porque ele era um pirata eletrônico, isto é, alguém capaz de invadir programas, decifrar códigos e mensagens, mas, sobretudo porque ele também era um criador de programas de realidade virtual, um perito capaz de rivalizar com a própria Matrix e competir com ela. Por ter um poder semelhante ao dela, Neo sempre desconfiou que a realidade não era exatamente tal como se apresentava. Sempre teve duvidas sobre a realidade percebida e secretamente questionava o que era a Matrix. Essa interrogação o levou a vasculhar os circuitos internos da maquina (tanto assim que começou a ser perseguido por ela como alguém perigoso) e foram suas incursões secretas que o fizeram ser descoberto por Morfeu.
Por que Sócrates é considerado o "patrono da Filosofia"? Porque jamais se contentou com as opiniões estabelecidas, com os preconceitos de sua sociedade, com as crenças inquestionadas de seus conterrâneos. Ele costumava dizer que era impelido por um espírito interior (como Morfeu instigando Neo) que o levava a desconfiar das aparências e procurar a realidade verdadeira de todas as coisas. Sócrates andava pelas ruas de Atenas fazendo aos atenienses algumas perguntas: "O que é isso em que você acredita?", "O que é isso que você esta dizendo?", "O que é isso que você esta fazendo?". Os atenienses achavam por exemplo, que sabiam o que era justiça. Sócrates lhes fazia perguntas de tal maneira sobre a justiça, embaraçados e confusos, chegavam a conclusão de que não sabiam o que ela significava. Os atenienses acreditavam que sabiam o que era coragem. Com suas perguntas incansáveis, Sócrates os fazia concluir que não sabiam o que significava a coragem. Os atenienses acreditavam também que sabiam o que eram a bondade, a beleza, a verdade, mas um prolongado dialogo com Sócrates os fazia perceber que não sabiam o que era aquilo que acreditavam.
A pergunta "O que é?" era o questionamento sobre a realidade essencial e profunda de uma coisa para alem das aparências e contra as aparências. Com essa pergunta, Sócrates levava os atenienses a descobrir a diferença entre parecer e ser, entre mera crença ou opinião e verdade.
Sócrates era filho de uma parteira. Ele dizia que sua mãe ajudava o nascimento dos corpos e que ele também era um parteiro, mas não de corpos e sim de almas. Assim como sua mãe lidava com a matrix corporal, ele lidava com a matrix mental, auxiliando as mentes a libertar-se das aparências e buscar a verdade.
Como os de Neo, os combates socráticos eram também combates mentais ou de pensamentos. E enfureceram de tal maneira os poderosos de Atenas que Sócrates foi condenado a morte, acusado de espalhar duvidas sobre as idéias e os valores atenienses, corrompendo a juventude.
O paralelo entre Neo e Sócrates não se encontra apenas no fato de que ambos são instigados por "espíritos" que os fazem desconfiar das aparências nem apenas pelo encontro com um oráculo e o "Conhece-te a ti mesmo" e nem apenas porque ambos lidam com matrizes. Podemos encontrá-lo também ao comparar a trajetória de Neo até o combate final no interior da Matrix e em uma das mais celebres e famosas passagens de um escrito de um discípulo de Sócrates, o filósofo Platão. Essa passagem encontra-se numa obra intitulada A Republica e chama-se "O mito da caverna".

7 comentários:

guilherme rocha disse...

interessante rui
fiz uma relação semelhante a essa tua quando eu vi o filme, principalmente sobre a alegoria da caverna
abração, gui

Rui Miguel disse...

Pois é. Ainda bem que existe luz no fim do túnel.
É só querer sair daquele Senso que chamamos de Comum. Mas na verdade isto é p/ poucos. E os poucos são bons. Pois não são comuns.
Abraços e valeu.

Rui Miguel disse...

Gui sobre a sobre a alegoria da caverna colocarei tb. somente aguarde.
Abração
Rui

gabriela disse...

Sobre esse paralelo eu gosto de pensar que nós nunca vamos compreender o motivo real das coisas,por que quanto mais nos aprofundamos nos assuntos,seja ele qual for,mais vamos perguntar e todas sempre serão respostas vazias e superficiais,que de tão insatisfatórias por fim,nos levaram a loucura,ou a frase de Sócrates que mais gosto "Sei que nada sei".E essa será a única verdade melhor a ser aceita quanto a pergunta "O que é isso".Por que eu Gabriela acredito em Deus e não vou parar para me perguntar sobre oque é Deus...eu acredito e provo isso porque Ele se mostra real a mim sempre,mas se me perguntarem oque é o tempo por exemplo a resposta será sempre a mesma : "Não sei"...Tenho 15 anos e esse é o meu ponto de vista filosófico.

Anônimo disse...

kkk' , tá no meu livro de Filosofia do 1° ano ! *-*' achei interessante .

Anônimo disse...

kkkk nunca pensei q filosofia seria tao compricado mais tenho um´professor excelente para me expricar todas as minhas dificundades

Jhonatta Justino disse...

KkkKKkKk tbm ta no meu livro de filosofia do 1º Ano .. Mais eu queria algo mais resumido e explicativo.